Striptease Integral: cada um com seu orgasmo!

Eu adoro as exposições eróticas e, também, as exposições que tratam da sociedade e da sexualidade.  Gosto é gosto, como diz Ben Vautier na obra abaixo:  Chacun sa vie, chacun son orgasme (Cada um com sua vida, cada um com seu orgasmo).

ben_vautier

Pena eu não poder frequentar os museus franceses, ingleses, brasileiros…
Infelizmente, por variados motivos, só tenho podido visitar os museus pela internet,  o que já  é  um consolo (artístico, fique claro!).

A exposição da vez, aquela pela qual eu daria um quilo de pensamentos íntimos, é a “Striptease Integral”, consagrada à obra de Ben Vautier, artista do século 20, conhecido por suas performances, instalações e pinturas. O Museu de Arte Contemporânea de Lyon expõe mais de 1000 obras que representam 50 anos de criação de Ben, desde suas primeiras reproduções até os anos mais recentes.

Entre as várias temáticas está, evidentemente,  o sexo. Tema imprescindível para um artista sensível! Mas ele também aborda temas como  como bananas, ego, gestos, etnias, verdade etc.

Com vídeos e peças elaborados especialmente para a ocasião, a exposição foi reconhecida de “interesse nacional” pelo ministério da cultura e da comunicação francês, tendo recebido apoio financeiro especial do Estado.

Eu diria que, mesmo virtualmente, a visita à exposição é gratificante. Até para os que não falam francês. O museu está repleta de signos visuais e verbais e, mesmo nas peças que não falam sobre sexo, vemos a força da reflexão do artista sobre a sexualidade e a sociedade.

Por isso, fiz questão de traduzir uma poesia “demi hard” do artista (desaconselhável para menores de 45 anos), um consolo (poético, fique claro!) para aqueles que, como eu, não poderão voar até Lyon imediatamente.  C´est la vie!

Você quer saber
eu não sou impotente.
Quando eu tiro ele mede 22 cm
de vez em quando ele fica muito duro.
Eu tenho um defeito:
falo muito na cama.
Eu não sou gay, apesar de desejar
mais facilmente um grande pênis do que um clitóris.
Eu não sou sado, eu não suporto, quando vejo na tv,
um homem fazer mal a uma mulher.
Eu posso ser um pouco exibicionista,
um galo de pênis.
Nada a esconder tudo a declarar.

Ben Vautier

Ben, « strip tease intégral »
Até 11 de Julho de 2010, no Musée d’art contemporain de Lyon.

Deixe uma resposta

  • Publicidade