Sexo virtual Tátil

O curta metragem experimental  – Sexo virtual Tátil  –  do diretor Marcius Barbieri, produzido em 2003, têm como proposta discutir o isolamento e a artificialidade das relações sexuais na atualidade. 

sexo_virtual

Protagonizado por Elvis Kleber, Flávia Inflável (a boneca) e Ricardo Guti, o curta tem duração de 8 minutos e retrata

” o encontro amoroso de 3 plásticos e o distanciamento nas relações entre os seres humanos na sociedade tecnológica.”

Polêmico, o curta pode agradar muito ou desagradar totalmente seus telespectadores, uma vez que suas cenas se aproximam bastante do cinema pornô.

Além de discutir a relação humana na sociedade tecnológica, o vídeo abre para discussões sobre o quanto alguns suportam o tema da sexualidade  em uma linguagem direta como a utilizada no curta.

Alguns acham que a “proposta é boa, mas as cenas são fortes e explicitas demais”… outros acham que “ele não é mais do que um filme pornô”… e outros vêem muito mais coisas do que uma simples troca sexual entre três  plásticos.

Pornô? erótico? porque cenas tão explicitas?  tem necessidade esta “pornografia” toda?,  ou, é ótimo e bela porque é assim?

Bem…  interpretação é interpretação…

De uma forma ou de outra,  o curta metragem está  (merecidamente na minha opinião) entre os mais vistos do PortaCurtas, assista lá você também: Sexo Virtual Tátil. 

.

2 Comments

  • 9 de maio de 2009 - 04:16 | Permalink

    “Flavia Inflável” é ótimo. Não gosto de bonecas de plástico, mas gosto de outros briquedos. Em tempos de AIDS, o risco zero dos brinquedos também aumentou, não??

    Gostei do seu site.

    Abraços,

    Enfil

  • Pingback: - Sex Drops | Sobre Skinografia, Dogging e Erotismo FemDom na Publicidade | A Vida Secreta - A Biografia Secreta de Todos Nós

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


    8 × três =

  • Publicidade